Testamento

Nelson Ângelo - Milton Nascimento

Audio clip: Adobe Flash Player (version 9 or above) is required to play this audio clip. Download the latest version here. You also need to have JavaScript enabled in your browser.

Um dia joguem minhas cinzas
Na corrente desse rio
E plantem meu adubo
Na semente de meu filho
Cuidem bem de minha esposa
Do amigo, do ninho
E do presente que foi prometido
Pro ano seguinte

Na reserva desse índio
Clamo forte por clareira
Soprem meus sentidos
Pela vida que descubro

Cuidem bem de minha casa
Tão cheia, meninos
Tome conta de aquilo tudo
Em que acredito

Juntem todas minhas cinzas
Ao poema desse rio
E plantem meu adubo
Na semente de meu povo
Cuidem bem de minha esposa
Do amigo, do ninho
E do presente que foi prometido
Pro ano seguinte

Na reserva desse índio
Clamo forte por um rio
Soprem meus sentidos
Pela vida de meu filho

Cuidem bem de minha casa
Tão cheia, meninos
Tome conta de aquilo tudo
Em que acredito
E juntem todas minhas cinzas
Ao poema desse povo

música de Nelson Ângelo e Milton Nascimento

violão e voz: Milton Nascimento
violão e guitarra: Nelson Ângelo
baixo: Novelli
flauta: Danilo Caymmi
bambu: Pedro dos Santos
percussão: Nenê, Pedro dos Santos,
Milton Nascimento e Nelson Ângelo
cellos: Marcio Mallard, Watson Clis,
Jacques Morelenbaum e Alceu Reis
trombones: Ed Maciel, Azevedo e Macaxera
coro: Milton Nascimento, Nelson Ângelo, Novelli,
Lô Borges e Telo Borges
orquestração e regência: Nelson Ângelo

| | |

Fale na Esquina

Fale na Esquina

Deixe uma mensagem