Selecionadas como: Movimento Anos 60

Zé Rodrix

Eu acho que a gente precisa fazer a música do Brasil daqui por diante e o exemplo e a experiência do Clube da Esquina podem nos ser muito útil. Leia todo o depoimento

Yuri Popoff

Eu agradeço a vocês, ao Marcinho. E vida longa ao Clube da Esquina, né? Que o trabalho continue, cada vez com um propósito que já é fantástico e esse propósito cada vez mais enraizado, mais firme e que eu tenho certeza que o futuro disso é dos melhores que pode ter. Leia todo o depoimento

Túlio Mourão

Olha, eu tenho que testemunhar, por exemplo – eu que trabalhei muito tempo com o Bituca –, o grande músico é conhecido; o compositor é louvado, conhecido, aplaudido. Leia todo o depoimento

Solange Borges

Então a história eu espero ter, histórias mais, daqui pra frente, histórias mais alegres pra contar. Embora a passagem de uma pessoa não seja um motivo tanto de tristeza. Leia todo o depoimento

Pacífico Mascarenhas

Eu acho muito interessante essa iniciativa de preservar a nossa história de Belo Horizonte e, principalmente, do Clube da Esquina. É um movimento que ficou. Nunca ouvi falar de outro movimento de música que não seja esse aqui, em Minas Gerais. Leia todo o depoimento

Novelli

Ela estava cheia de birita lá no apartamento do Bituca, sentada, a gente ouvindo uma música. Ela olhou pro Milton e perguntou: “Milton, do you want to marry me?” É impressionante. A Sarah Vaughan. Aquela deusa, na casa do Milton, cheia de birita. Leia todo o depoimento

Nivaldo Ornelas

Teve um grupo em Belo Horizonte que se chamava Quarteto Contemporâneo. Eu, Paulinho Braga, Tibério César e Jairo Moura. A gente se apresentava na Rádio Guarani de Belo Horizonte, num estúdio que tinha lá. Leia todo o depoimento

Nico Borges

Ele sabe muito bem o que faz. Está 30 anos à frente de tudo. Isso é o que eu tenho pra falar do Marcinho, a respeito dessa idéia dele. Só podia sair do Marcinho essa idéia, de quem mais poderia sair essa idéia? Só do Márcio Hilton Borges, não é? Leia todo o depoimento

Marilton Borges

Marcinho, esse gênio, está conseguindo isso, que é essa referência cultural do que aconteceu em Minas, que não vai parar. Daí a pouco já vai ter música do Gabriel Guedes, já vai ter música do Rodrigo e dos meninos do Marcinho. Leia todo o depoimento

Luiz Carlos Pereira de Sá

Eu acho que essa parte do Museu do Clube da Esquina importantíssima pra perpetuar isso e pra mostrar que Minas tem sempre uma presença marcante na música brasileira, tem que estar sempre na linha de frente. Leia todo o depoimento